Dia Internacional do Animal Abandonado 2018

 

Acontece desde 1992 no terceiro sábado do mês de Agosto que este ano será dia 17. Adotar um amigo de quatro patas é algo que deve ser alvo de muita reflexão e honestidade. Os animais de companhia devem ser desejados e não devem ser impostos. Tal como um filho, será um compromisso e uma responsabilidade que assumimos durante toda a vida do animal.

 

Conheça 11 factores que deve ponderar antes de se comprometer com a adopção de um animal:

 

1 – O animal de companhia é um ser senciente que, como nós, necessita de cuidados de saúde, de higiene, de alimentação apropriada, de ser passeado, ter o seu espaço e sobretudo de atenção e carinho de todos. É mais um membro da família só que de quatro patas.

2 – Todo o agregado familiar deve ser ouvido e todos devem ponderar a decisão tomada para que seja com o acordo e responsabilidade de todos. Nunca compre ou adopte um animal antes de tal ser aceite por todos.

3 – Não ofereça animais como prenda; lembre-se que os animais devem ser aceites pela família onde será inserido.

4 – Não adopte só por pena sem primeiro ponderar bem se têm condições de o manter para o resto da vida.

5 – Antes de adoptar, pense bem qual o animal que gostaria de ter. Escolha de acordo com o seu gosto mas, não descure o bem-estar do animal quanto ao espaço que lhe deve ser reservado; lembre-se que por exemplo um animal de grande porte, tem que ter um bom espaço para se movimentar.

6 – Um animal, seja ele qual for e tenha ele o tamanho que tiver não deve nunca viver acorrentado ou preso.

7 – Lembre-se que se viaja com regularidade deve ter em conta o porte do animal para que o possa acompanhar.

8 – Não compre animais, procure o animal da sua simpatia numa associação da sua localidade, ou no Centro de Recolha de Animais Abandonados da sua Autarquia. Com este gesto Salva um Animal e ganha um grande amigo para a vida.

9 – Se tiver paixão por um animal de raça adquira-o num criador licenciado e registado, nunca através de anúncios; exija os documentos necessários, boletim de vacinas e vá de imediato ao veterinário para comprovar o estado de saúde do animal.

10 – Ajude a diminuir o abandono de animais através da esterilização.

11 – Caso verifique que não tem condições para ter um animal mas queira contribuir de alguma maneira, existem outras formas de o fazer. Seja voluntário, ajude a associação da sua localidade a dar melhores condições aos animais abandonados, apadrinhando com um pequeno contributo (medicação, alimentação ou outras necessidades) ou simplesmente passeando os animais que precisam de carinho e atenção.

 

 

Fonte: Liga Portuguesa dos Direitos do Animal

 

Recent Posts